clinimed-logo

CLINIMED SAÚDE OCUPACIONAL

Classes de Incêndio: Guia para identificar e combater riscos de forma segura

Dois bombeiros conversam sobre classes de incêndio ao lado do caminhão de bombeiros.

Classes de Incêndio: Guia para identificar e combater riscos de forma segura

Os materiais combustíveis apresentam características únicas, resultando em diferentes padrões de queima. Dependendo do material envolvido, podem ser identificadas até cinco classes de incêndio distintas, sendo A, B, C, D e K.

É importante não apenas reconhecer essas classes, mas também compreender as causas que levam a esses incêndios e, especialmente, quais tipos de extintores são mais adequados para cada situação.

Neste artigo, você verá uma lista das classes de incêndio e os extintores mais eficazes para cada uma delas.

Quais são as classes de incêndio?

Classe A

Esse tipo de incêndio é causado por materiais sólidos combustíveis que queimam de forma profunda e extensa, deixando resíduos como papel, tecido, algodão, borracha, madeira, entre outros.

Neste caso, as chamas podem ser combatidas com extintores à base de água efetivamente, pois ele tem a capacidade de penetrar e resfriar o ambiente. Recomenda-se o uso de extintores portáteis carregados com água para combater incêndios dessa classe.

Classe B

Esses incêndios são causados por materiais líquidos inflamáveis que queimam apenas em superfícies, normalmente sem deixar resíduos. Incluem óleo, gasolina, querosene, graxas, tintas e álcool, entre outros.

Para combater esses incêndios, são recomendados extintores à base de pó químico seco BC ou ABC, extintores de gás carbônico (CO2) e também extintores de espuma mecânica, especialmente se o incêndio não for tridimensional (como líquidos sob pressão, gases, derramamentos por gravidade, etc.).

Classe C

Esses incêndios envolvem equipamentos elétricos energizados, como máquinas elétricas, transformadores, geradores, computadores ou qualquer material usado em aplicações de energia elétrica.

Para combater esse tipo de incêndio, tanto o extintor de pó químico seco à base de bicarbonato de sódio ou potássio (BC) ou fosfato monoamônico (ABC), quanto o extintor de CO2, são adequados.

Esses materiais pirofóricos são compostos por metais que inflamam facilmente quando fundidos, divididos ou em forma de lâminas, como potássio, magnésio, titânio, lítio, sódio, entre outros.

Classe D

Esse tipo de incêndio tende a se comportar de maneira distinta dos demais, pois os materiais envolvidos na combustão geram uma reação em cadeia que dificulta a extinção por métodos convencionais. Alguns exemplos desses materiais são o zinco, lítio e urânio.

Para lidar com esses riscos, são necessários extintores especiais carregados com pó químico classe D adequado para cada tipo de metal. 

Esses extintores são projetados especificamente para extinguir incêndios envolvendo metais combustíveis, proporcionando uma resposta eficaz e segura diante desse tipo de situação.

Classe K

A última das classes de incêndio é relativamente recente, porém não deve ser menosprezada. Esses incêndios ocorrem em cozinhas industriais e comerciais, envolvendo produtos e métodos de cozimento como óleos vegetais ou gordura.

Incêndios desta classe são uma das principais causas de danos materiais e vítimas fatais, sendo considerados um dos tipos mais desafiadores de incêndio.

Para combater incêndios de classe K em cozinhas industriais, a unidade extintora portátil de classe K é o equipamento mais indicado. Alternativamente, um sistema fixo de agente saponificante também pode ser utilizado para controlar esses incêndios de forma eficaz e segura.

Como identificar a classe de um incêndio?

Uma brigada de incêndio dentro da empresa já é capaz de identificar o tipo de incêndio que está ocorrendo, desde que seja bem treinada.

A classe de um incêndio pode ser identificada observando os materiais em chamas, os resíduos deixados, odores característicos, o ambiente onde ocorre o incêndio e, quando disponíveis, a rotulagem dos equipamentos de combate a incêndios.

Por exemplo, materiais sólidos queimando indicam um incêndio de classe A, líquidos inflamáveis sem deixar cinzas sugerem classe B, e equipamentos elétricos envolvidos apontam para a classe C.

Além disso, a rotulagem de extintores e sistemas de combate também fornece informações sobre a classe para a qual são eficazes. Essa identificação é vital para escolher o método de extinção mais adequado.

A importância dos treinamentos

Interromper a combustão rapidamente é fundamental para garantir a segurança contra incêndios, reduzindo os danos à propriedade e os riscos à vida.

Por isso, é necessário saber lidar corretamente com situações de emergência, a fim de não agravar a situação. Existem diversos treinamentos fundamentais que toda empresa deve ter entre seus colaboradores.

Estes incluem brigada de incêndio, combate a incêndio, rota de fuga, primeiros socorros, entre outros.

A Clinimed Saúde Ocupacional ministra esses e outros treinamentos para garantir mais segurança em situações emergenciais em sua empresa. Conheça os treinamentos da Clinimed e mantenha sua equipe sempre preparada. Isso pode fazer toda a diferença e salvar vidas.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Post Relacionados

× Como posso te ajudar?