clinimed-logo

CLINIMED SAÚDE OCUPACIONAL

O que a empresa pode fazer para reduzir afastamentos?

Cuidar da saúde mental dos funcionários é uma das formas de reduzir afastamentos. Equipe participa de uma roda de conversa dentro da empresa.

O que a empresa pode fazer para reduzir afastamentos?

Confira 11 dicas para reduzir afastamentos na empresa e manter a saúde dos trabalhadores sempre em dia.

Para reduzir afastamentos, a empresa pode adotar algumas estratégias importantes como o controle das lesões osteomusculares e o uso de equipamentos de segurança, por exemplo.

O afastamento do ambiente de trabalho acontece sempre que um trabalhador(a) fica impossibilitado de exercer as suas atividades em decorrência de acidentes ou problemas de saúde.

No Brasil, as lesões são a principal causa de afastamentos, seguido das doenças osteomusculares e dos distúrbios psicológicos/mentais.

Assim, para evitar que os índices de afastamentos continuem altos é necessário investir muito em SST (Saúde e Segurança do Trabalho).

Mas para isso, um longo caminho deve ser percorrido, a começar pelas atitudes e práticas mais simples no dia a dia.

Confira a seguir o que as empresas podem fazer para reduzir os afastamentos no quadro de funcionários: 

1- Oferecer equipamento de proteção individual

Os equipamentos de proteção individual são responsáveis por prevenir milhares de acidentes de trabalho todos os anos.

Para as empresas que não têm consciência da importância de usá-los diariamente, os gastos com assistência e indenizações são muito maiores que o investimento na aquisição e treinamentos.

Além disso, o uso dos equipamentos de proteção individual trata-se de uma obrigação regulamentada através da NR-6.

2- Controlar a incidência de lesões por esforço repetitivo

Dentre as doenças ocupacionais, as lesões por esforço repetitivo são as mais comuns e podem ser prevenidas na maioria das vezes.

A ginástica laboral é uma das soluções mais efetivas para quebrar o ciclo de repetições intensas de uma atividade, por exemplo.

Já os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho são prevenidos com o uso de assentos e móveis ergonômicos, que permitem a alternância das posições.

3- Implementar a CIPA 

As CIPAs (Comissões Internas de Prevenção de Acidentes) são formadas por uma equipe de funcionários da empresa.

Afinal, ninguém melhor do que o próprio corpo de trabalhadores para indicar as falhas e negligências que podem gerar afastamentos futuros.

Os impactos dos riscos ocupacionais para os trabalhadores são altos, então são eles quem devem ser ouvidos antes de mais nada.

Nesse sentido, toda empresa com mais de 20 funcionários deve ter uma equipe da CIPA, de acordo com as regras da NR-5.

4- Aumentar os recursos humanos 

A contratação de profissionais especializados em saúde e segurança do trabalho é a garantia de maior qualidade de vida no ambiente laboral.

Contudo, ela só é possível com investimentos na área, onde a equipe contratada irá implementar o PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional) na empresa.

As ações do PCMSO são essenciais para controlar a incidência de doenças ocupacionais e prevenir danos à saúde do trabalhador.

5- Gestão eficiente do controle de riscos 

O controle de riscos nada mais é do que as análises, estudos e soluções que conseguem minimizar ou eliminar os riscos de afastamentos nos postos de trabalho.

Ela é feita a partir de alternativas como o Mapa de Riscos, PGR (Programa de Gerenciamento de Riscos) e a AET (Análise Ergonômica do Trabalho).

Em conjunto, esses programas permitem uma gestão eficiente e maior segurança individual e coletiva.

6- Promover a saúde mental 

A saúde costuma ser definida como o completo estado de bem estar físico, mental e social, por isso não considera apenas os acidentes e doenças que ameaçam a locomoção.

Nos dias atuais, problemas como depressão, transtorno do pânico, Síndrome de Borderline e as fobias sociais são eventos que podem ser originados no ambiente de trabalho.

Logo, deve haver uma investigação profunda sobre as causas e o suporte adequado da empresa, que consiste em ofertar atendimento psicológico e psiquiátrico nessas situações.

7- Incentivar hábitos de vida saudável

Sedentarismo e alimentação inadequada fazem parte da rotina de milhões de brasileiros, razão pela qual 51% da população mundial vai estar com sobrepeso até 2035.

Contudo, essas condições aumentam muito a chance de afastamentos e doenças como infarto e acidente vascular cerebral.

As empresas podem ajudar a amenizar esta situação, seja oferecendo convênios com academias ou promovendo palestras e campanhas de reeducação alimentar.

8- Realizar exames periódicos na equipe

Os exames periódicos podem detectar doenças, indicar um problema de saúde no estágio inicial e provar que o trabalhador está apto para exercer uma atividade profissional.

Portanto, é fundamental fornecer exames de rotina para todos os membros da equipe, a fim de evitar acontecimentos inesperados.

O mesmo pode ser dito sobre a adesão de planos de saúde e planos odontológicos para cada membro e seus dependentes.

9- Promover a cultura de ergonomia na empresa 

A cultura de ergonomia é importante para conscientizar a equipe sobre a importância da adoção de boas práticas na execução dos trabalhos.

Porém, ela só acontece através da implementação de um plano ergonômico, criado e organizado por profissionais capacitados.

A maior parte dos riscos ergonômicos são desconhecidos ou completamente ignorados pela imensa maioria dos funcionários, por isso a criação de bons hábitos ergonômicos é essencial.

10- Manter máquinas e EPIs em boas condições de uso 

Com o passar do tempo, manutenções, assistências e até a substituição de máquinas e equipamentos de proteção são necessários.

É fato que usar estes produtos sem a devida certificação de segurança e manutenção preventiva aumenta significativamente o risco de afastamento.

Por isso, não deixe de fiscalizar o estado de uso de cada uma dessas soluções e troque-as ou leve ao concerto sempre que for preciso.

11- Investir em saúde ocupacional 

A saúde ocupacional é a mais importante dentre os cuidados para reduzir o índice de afastamentos numa empresa.

Isso porque todas as dicas que você acompanhou até aqui só conseguem ser alcançadas através de um bom  suporte na área.

Investir em saúde ocupacional garante a adoção de todas as ações, práticas e programas para redução de afastamentos na empresa.

Além disso, a saúde ocupacional cumpre todas as normas, regulamentos e regras das normas regulamentadoras, impedindo multas e o fechamento das atividades.

Conheça as soluções de higiene ocupacional da Clinimed.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Post Relacionados

× Como posso te ajudar?