clinimed-logo

CLINIMED SAÚDE OCUPACIONAL

O que é Ergonomia de Correção e como aplicar em minha empresa?

Homem sentado em cadeira confortável em escritório respeitando conceitos de ergonomia de correção.

O que é Ergonomia de Correção e como aplicar em minha empresa?

A ergonomia de correção é uma disciplina que se concentra em identificar e resolver problemas ergonômicos no ambiente de trabalho, reduzindo seu impacto ou eliminando completamente o incômodo.

Um estudo italiano apontou que 50% dos trabalhadores tiveram piora de dores musculares durante a pandemia, e que somente 29% dos participantes usavam o monitor na altura adequada.

Esse é um exemplo de um problema ergonômico que deve ser observado em todo posto de trabalho onde o funcionário usa um computador, mas a ergonomia corretiva vai muito além disso.

No post de hoje, você entenderá melhor o que é e como aplicar esse tipo de ergonomia.

O que é ergonomia de correção?

A ergonomia de correção é um dos tipos de ergonomia existentes (junto da ergonomia participativa e da ergonomia de conscientização, por exemplo) que visa a resolução de problemas já existentes nas empresas.

Em busca da melhor qualidade de vida e do bem-estar dos funcionários, ela busca resolver situações de desconforto, riscos de lesões, má postura e ineficiência.

A ergonomia de correção tem o objetivo de ajustar, modificar e reorganizar o ambiente de trabalho para melhorar as condições e proporcionar mais saúde e produtividade.

Por que se preocupar com a ergonomia de correção?

1 – Saúde e bem-estar

Esse tipo de ergonomia visa eliminar ou reduzir os riscos de lesões relacionadas ao trabalho, como as musculoesqueléticas e distúrbios ergonômicos.

Funcionários saudáveis e confortáveis são mais produtivos e possuem maior satisfação com o trabalho de modo geral.

2 – Aumento da produtividade

A correção de problemas ergonômicos pode resultar em maior produtividade e eficiência, já que os funcionários podem executar suas tarefas com maior facilidade e rapidez, sem sentir desconforto.

3 – Redução de custos

Problemas ergonômicos não corrigidos podem levar a custos significativos relacionados a lesões ocupacionais, o que inclui licenças médicas e tratamentos de saúde. Investir em ergonomia é uma boa forma de reduzir esses custos.

4 – Retenção de talentos

Ao oferecer um ambiente de trabalho ergonômico, a empresa melhora a satisfação dos funcionários e consegue reter talentos por mais tempo.

Quando os colaboradores não se sentem bem ou acabam tendo muitos desconfortos de ordem física, eles tendem a deixar a empresa.

Em contrapartida, funcionários que se sentem valorizados e cuidados são mais propensos a permanecerem na função.

Como realizar a ergonomia de correção?

1 – Avaliação inicial

Primeiro, é necessário realizar uma avaliação abrangente do ambiente de trabalho. Isso envolve a identificação de áreas problemáticas, como:

  • Postos de trabalho desconfortáveis;
  • Ferramentas inadequadas ou obsoletas;
  • Procedimentos ineficientes;
  • Situações que podem causar desconforto, fadiga ou riscos à saúde.

Deve ser feita uma avaliação sincera e minuciosa, pois isso ajudará a compreender a extensão dos problemas e definir as áreas que devem ser priorizadas na intervenção.

2 – Envolva os funcionários

Os colaboradores são uma fonte valiosa de informações quando se trata de identificar problemas ergonômicos. Eles experimentam diariamente os desafios e desconfortos do ambiente de trabalho.

Por isso, envolva-os no processo de ergonomia de correção:

  • Realize entrevistas ou pesquisas para coletar feedback sobre suas preocupações e sugestões;
  • Crie um canal aberto para que os funcionários relatem problemas ergonômicos à medida que surgirem;
  • Promova a conscientização sobre a importância da ergonomia e incentive os funcionários a participarem ativamente da melhoria do ambiente de trabalho.

3 – Priorização de melhorias

Com a avaliação inicial pronta e o feedback dos funcionários, é hora de determinar a priorização das melhorias. Isso pode ser feito considerando fatores como:

  • A gravidade dos problemas: Classifique os problemas de acordo com sua gravidade. Dê prioridade às questões que representam riscos significativos à saúde e segurança dos funcionários;
  • Urgência: Considere a rapidez com que as melhorias devem ser implementadas. Problemas iminentes exigem atenção imediata.

A priorização ajuda a garantir que os recursos sejam alocados de forma eficaz para resolver os problemas mais críticos primeiro.

4 – Modificações de design

Uma etapa essencial da ergonomia de correção envolve fazer modificações no design do ambiente de trabalho para corrigir problemas, o que pode incluir:

  • Ajustes de mobiliário: Invista em mesas e cadeiras ajustáveis, apoios para os pés e outros móveis para garantir uma postura adequada;
  • Iluminação: Melhore a iluminação para evitar o esforço visual e a fadiga;
  • Organização do espaço: Reorganize o layout do ambiente de trabalho para otimizar a disposição dos equipamentos e minimizar movimentos desnecessários.

Certifique-se de que os funcionários tenham espaço suficiente para realizar suas tarefas com conforto, evitando condições de trabalho apertadas e confinadas.

5 – Treinamento e conscientização

O treinamento também possui vital importância na aplicação eficaz da ergonomia de correção, já que é o momento de ensinar os colaboradores a usarem todas as ferramentas disponíveis:

  • Técnicas de levantamento seguro;
  • Posturas corretas para o uso de computadores e equipamentos;
  • Descansos programados para aliviar a tensão muscular;
  • A importância de esticar e se movimentar durante o trabalho sedentário.

Certifique-se de que os colaboradores compreendam a importância de manter posturas adequadas e de seguir as práticas ergonômicas no dia a dia.

6 – Avaliação contínua

A ergonomia é um processo que nunca pode parar. À medida que as necessidades e condições do ambiente mudam, a empresa deve continuar avaliando e fazendo melhorias. Para isso:

  • Estabeleça um sistema de acompanhamento para monitorar a eficiência das modificações realizadas;
  • Realize avaliações regulares para garantir que as condições de trabalho permaneçam ergonômicas;
  • Mantenha um canal aberto para o feedback contínuo dos funcionários.

7 – Apoio especializado

Na maioria dos casos, o melhor caminho é contar com especialistas em ergonomia para auxiliar na identificação e correção dos problemas mais complexos.

Uma empresa especializada em ergonomia pode fornecer orientação e apresentar soluções personalizadas para garantir um ambiente de trabalho verdadeiramente ergonômico.

Esse é um investimento a longo prazo com impactos reais na saúde e no bem-estar dos funcionários. Com o esforço contínuo e atenção aos detalhes, a empresa consegue criar um ambiente mais seguro, confortável e produtivo.

A Clinimed realiza a avaliação ergonômica a nível nacional, garantindo que a sua empresa possa aderir a esses conceitos de forma simples e ágil.

Conheça nosso programa de ergonomia e deixe seus colaboradores mais seguros e satisfeitos.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Post Relacionados

× Como posso te ajudar?