clinimed-logo

CLINIMED SAÚDE OCUPACIONAL

Quais os riscos do trabalho em ambientes radioativos?

Radiologista fazendo exame de raio-x em paciente.

Quais os riscos do trabalho em ambientes radioativos?

Os riscos do trabalho em ambientes radioativos aumentam as chances de desenvolver câncer e outras doenças. Neste post você vai saber como evitar este tipo de exposição na sua empresa.

A exposição prolongada à radiação é um dos principais riscos do trabalho em ambientes radioativos.

Dessa forma, todos os profissionais que trabalham expostos devem ser protegidos e amparados pelas empresas, que precisam respeitar as principais normas regulamentadoras.

No artigo de hoje, você vai saber mais sobre quais os riscos de trabalhar em ambientes radioativos e como reduzi-los. 

Além disso, vamos abordar como seguir as boas práticas de higiene ocupacional, fundamental para garantir a segurança, saúde e bem-estar de quem trabalha exposto a radiação.

Trabalho em ambientes radioativos: O perigo dos raios ionizantes

Trabalhadores expostos a materiais radioativos precisam se proteger diariamente contra a ação dos raios ionizantes.

Os raios ionizantes estão presentes em sua maioria nas indústrias nucleares, indústrias de mineração e em hospitais ou clínicas.

Eles emitem um tipo de radiação nociva chamada radiação ionizante. As radiações ionizantes são ondas eletromagnéticas ou pequenas partículas suspensas no ar.

Sendo assim, elas são capazes de remover, 

adicionar ou transformar os elétrons em átomos ou novas moléculas, gerando danos biológicos ao entrarem em contato com o corpo humano.

Além dos danos biológicos, a radiação ionizante também gera diversos riscos físicos. Os riscos físicos são todos aqueles que podem ser transmitidos ou ficar suspensos no ar.

Em ambientes radioativos, por exemplo, eles podem causar queimaduras graves, gerar a síndrome da radiação aguda e até câncer.

Ambiente de trabalho radioativo: Consequências para a saúde 

Como dito, a exposição aos raios ionizantes aumentam os riscos biológicos e físicos, que a longo prazo podem resultar em: 

Lesões na pele

A radiação pode causar danos à pele, resultando em queimaduras, úlceras ou outras lesões cutâneas superficiais ou profundas.

Doenças hematológicas

A exposição à radiação pode afetar a produção de células sanguíneas na medula óssea, favorecendo a anemia, trombocitopenia e vários outros problemas sanguíneos.

Problemas oculares

Dentre as consequências da radiação no ambiente de trabalho estão o aumento do risco de catarata, além de visão turva ou embaçada.

Danos ao sistema nervoso

Exposições extremamente elevadas podem causar danos ao sistema nervoso central, favorecendo doenças como parkinson, alzheimer e esclerose amiotrófica.

Problemas cardíacos

A radiação também pode aumentar o risco de doenças cardíacas, incluindo doença arterial coronariana.

Mutação genética

Um trabalho prolongado em ambiente radioativo pode danificar o DNA e causar mutações genéticas, que podem ser transmitidas para a descendência.

Problemas reprodutivos

Pesquisas apontam que a exposição à radiação pode afetar a fertilidade e aumentar o risco de complicações durante a gravidez.

Aumento da probabilidade de outros distúrbios

Além dessas consequências, a exposição crônica à radiação também pode aumentar o risco de outras doenças e distúrbios, dependendo do tipo e da quantidade de radiação envolvida.

Incidência de Câncer e Outras Doenças 

Embora não seja tão incomum, o câncer provocado pela radiação ionizante no ambiente de trabalho surge apenas em casos de longos períodos de exposição.

Na prática, é possível adquirir a doença mesmo que você fique submetido a um grau baixo de radiação, o que conta mesmo é o tempo exposto e não a quantidade em si.

Dependendo do tipo de radiação, o câncer afasta profissionais de saúde e equipes que desempenham atividades de alto risco de contaminação radioativa.

Os cânceres mais comuns associados à exposição à radiação incluem câncer de pele, câncer de tireoide, leucemia e câncer de pulmão. 

Por esta razão, é fundamental que os trabalhadores que lidam com substâncias radioativas ou radiações ionizantes sigam rigorosas medidas de segurança.

Em alguns casos, o risco de evolução e morte é alto. Os raios ionizantes mais comuns são o Raio-X, Gama, Alfa a Beta. 

Independente do tipo de radiação a que os trabalhadores estejam expostos, é uma obrigação e dever legal das empresas oferecer proteção adequada para todos os seus funcionários.

Medidas de proteção e prevenção

A prevenção dos riscos radioativos em ambientes de trabalho serve não somente para evitar doenças.

Ela consegue melhorar a imagem da empresa na sociedade e pode influenciar na escolha dos consumidores.

Dentre as principais medidas protetivas e preventivas para evitar acidentes radioativos no trabalho estão:

Treinamento e Educação da equipe de trabalho 

Todos os funcionários que trabalham em ambientes radioativos devem receber treinamentos de segurança adequados sobre os riscos associados à radiação, bem como sobre as medidas de segurança obrigatórias.

Monitoramento da Exposição

É importante monitorar regularmente a exposição dos trabalhadores à radiação usando dosímetros pessoais

Esta atitude permite que sejam tomadas medidas corretivas caso os níveis de exposição estejam  próximos aos limites permitidos.

Uso de Barreiras de Proteção

Utilizar barreiras de proteção, como blindagens e paredes de chumbo para reduzir a exposição à radiação é uma medida eficaz.

Contudo, é importante sempre garantir que essas barreiras sejam mantidas em bom estado de conservação.

Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) 

Forneça equipamentos de proteção individuais adequados, como aventais de chumbo, óculos de proteção e luvas resistentes à radiação, e instrua os trabalhadores a usá-los corretamente.

Controle de Acesso

Restrinja o acesso a áreas radioativas apenas ao pessoal autorizado. O uso de sistemas de controle de acesso, como cartões de identificação ou fechaduras eletrônicas garante que apenas pessoas autorizadas consigam entrar nas áreas de risco.

Sistema de Ventilação e Filtração 

Outra medida protetiva importante são os sistemas de ventilação, que evitam a contaminação do ar com partículas radioativas.

Realizar Manutenção Preventiva

Faça manutenção regular nos equipamentos que utilizam materiais radioativos, para evitar vazamentos ou falhas.

Gerenciamento de Resíduos Radioativos

É fundamental garantir a gestão adequada dos resíduos radioativos, seguindo os regulamentos locais e internacionais.

Plano de Emergência

Desenvolva um plano de resposta a emergências que inclua procedimentos a serem seguidos em caso de acidentes radioativos. Além disso, treine os trabalhadores para agirem conforme o plano.

Melhora na Comunicação

Mantenha uma comunicação aberta e acessível entre os trabalhadores, supervisores e especialistas em segurança radiológica para relatar incidentes, preocupações ou problemas.

Como adequar a sua empresa às normas de segurança ocupacionais?

Quando falamos em normas de higiene ocupacional de uma empresa, a recomendação é sempre procurar por um profissional certificado na área. 

Dessa forma, é possível garantir mais segurança e efetividade no serviço prestado. Esse profissional é capaz de oferecer conhecimento prático e específico sobre quais os possíveis riscos associados à radiação, por exemplo.

Nesse sentido, a Clinimed é uma empresa especializada em normas e higiene ocupacional.

Somos especialistas no desenvolvimento, implantação e gerenciamento de programas de saúde do trabalho, engenharia de segurança do trabalho, ergonomia e meio ambiente.

Além disso, oferecemos uma extensa lista de cursos e treinamentos para todos os tipos de empresas. 

Se a sua equipe de trabalho precisa da ajuda de  uma equipe altamente capacitada em saúde ocupacional, exames periódicos trabalhistas, e implementação de programas de segurança, somos a melhor opção.

Conheça o programa de higiene ocupacional da Clinimed! 

Compartilhe:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Post Relacionados

× Como posso te ajudar?