clinimed-logo

CLINIMED SAÚDE OCUPACIONAL

Trabalho em altas temperaturas: quais os riscos envolvidos?

Dois homens trabalhando em ambiente industrial, utilizando EPI’s adequadas e segurando suas máscaras de proteção, enquanto realizam a solda de um material

Trabalho em altas temperaturas: quais os riscos envolvidos?

Ficar por dentro dos riscos envolvidos, das normas regulamentadoras e das principais medidas de controle, faz com que as empresas evitem casos graves de insalubridade aos colaboradores que realizam seu trabalho em altas temperaturas. 

Isso se dá, pois, a exposição ao calor excessivo pode causar inúmeros malefícios à saúde dos trabalhadores, que dependem da empresa para garantir sua segurança. Portanto, é de extrema relevância que você conheça as estratégias de higiene ocupacional voltadas para o conforto térmico de sua equipe. 

Pensando nisso, o presente artigo tem o objetivo de apresentar tudo o que você deve saber para garantir não só que os danos causados pelo calor sejam amenizados, mas também que o bem-estar no ambiente de trabalho seja assegurado. Não deixe de conferir!

Por que sua empresa deve tomar medidas de controle da temperatura?

As empresas sempre devem compreender, conforme mencionado anteriormente, que a ausência das medidas de controle da temperatura pode causar danos extensos, incluindo riscos físicos à saúde dos trabalhadores. 

Algumas das ocorrências mais comuns são: 

  • Queimaduras em graus elevados; 
  • Aumento da predisposição ao câncer;
  • Desidratação;
  • Insolação;
  • Infertilidade;
  • Exaustão;
  • Doenças oftalmológicas.

Além disso, altas temperaturas no trabalho tendem a diminuir de forma significativa a produtividade da equipe, afetando habilidades como tomada de decisões e causando irritabilidade e indisposição. 

Não menos importante, é preciso salientar que existem normas legislativas que regulamentam os limites da exposição ao calor e se não cumpridas adequadamente, é bem provável que sua empresa passe por novas fiscalizações ou mesmo processos capazes de trazer prejuízos financeiros consideráveis. 

Normas orientadoras sobre trabalho em altas temperaturas

No Brasil, a norma responsável por regulamentar atividades consideradas insalubres para os trabalhadores é a NR 15. Dentro dessa norma, é possível encontrar o Anexo III, onde são determinadas as indicações relacionadas à exposição ao calor. 

Portanto, para que a sua empresa cumpra corretamente o que está disposto na legislação e ofereça um ambiente de bem-estar aos seus colaboradores, é necessário conhecer o que rege o Anexo III, da NR 15.

Alguns dos principais pontos para considerar são a utilização de EPI’s em bom estado de conservação e as nuances das medidas de exposição ao calor, que podem ser diferentes dependendo de aspectos como o local de descanso do trabalhador e a intensidade da atividade realizada.

Uso de EPI’s

Alguns dos principais equipamentos de proteção individual que devem ser disponibilizados para a sua equipe, são: 

  • Roupas térmicas;
  • Máscaras de proteção;
  • Botas de segurança;
  • Óculos de proteção;
  • Respirador com filtro.

Vale ressaltar que o isolamento de fontes de calor, a adoção de equipamentos de ventilação, o uso de filtro solar e o acesso a fontes de água potável também devem ser garantidos aos colaboradores. Afinal, o bem-estar é uma consequência da aplicação de medidas adequadas de controle da temperatura.

Considerando os riscos

Para que as estratégias de controle sejam eficazes, é necessário considerar os riscos envolvidos na exposição dos trabalhadores a altas temperaturas. É essencial que haja o cumprimento correto das fases da higiene ocupacional, assim é possível evitar maiores problemas. 

Com isso, os riscos devem ser antecipados, reconhecidos, avaliados e devidamente controlados,

Mensurando a Exposição ao Calor

Para mensurar a exposição ao calor em sua empresa, é necessário utilizar o Índice de Bulbo Úmido Termômetro de Globo (IBUTG). O cálculo realizado é baseado em determinadas fórmulas e utiliza os termômetros de globo, mercúrio comum e bulbo úmido natural.

O IBUTG auxilia na avaliação de indicativos como a temperatura do local de trabalho, a velocidade do ar, sua umidade e o calor radiante. Sabendo as medidas exatas, é possível ajustar o que for necessário e garantir que os danos causados pelo calor excessivo sejam controlados.

Sabendo disso, se você busca as melhores soluções para a segurança do trabalho  em sua empresa, garantindo que as medidas de controle sejam tomadas e os riscos financeiros e de insalubridade sejam eliminados, não perca a chance de conhecer o programa de higiene ocupacional da Clinimed!

Compartilhe:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Post Relacionados

× Como posso te ajudar?