clinimed-logo

CLINIMED SAÚDE OCUPACIONAL

Como fazer a gestão de substâncias químicas com segurança?

Trabalhadores manipulando amostras com substâncias químicas, enquanto usam máscaras, luvas e óculos de proteção.

Como fazer a gestão de substâncias químicas com segurança?

A gestão de substâncias químicas garante maior segurança e menor risco de acidentes nas empresas. Veja como fazê-la do jeito certo.

A segurança química é fundamental em empresas e ambientes que utilizam e manuseiam substâncias químicas.

Afinal, os riscos químicos quando não controlados facilitam acidentes e doenças provocadas pela inalação, contato direto ou exposição prolongada.

Nesse sentido, todas as empresas que trabalham com produtos químicos devem garantir boas práticas de manipulação. 

Dessa forma, as regras e obrigações da NR-26 devem ser aplicadas todos os dias no ambiente de trabalho.

10 Dicas para fazer uma gestão de substâncias químicas segura na sua empresa

1- Faça uma avaliação da natureza dos produtos químicos adquiridos pela empresa 

A avaliação dos produtos químicos que serão usados no processo de fabricação tem a intenção de impedir que inflamáveis e substâncias perigosas sejam estocadas em um ambiente comum.

Na prática, a empresa deve separar cada tipo de produto que é usado, mantendo as substâncias perigosas em um lugar propício.

Além disso, esta prática é essencial para evitar erros no armazenamento, agressões ao meio ambiente e danos à saúde dos consumidores.

Em outras palavras, é importante avaliar os riscos e garantir que os produtos químicos vão ser manuseados corretamente.

2- Tenha um inventário para produtos químicos

Um inventário de produtos químicos nada mais é do que a relação de todas as substâncias presentes no estoque da empresa, identificando a quantidade e a classificação de cada item.

Dessa forma, é possível saber com exatidão a quantidade exata de produtos químicos que a empresa trabalha.

Contudo, o mais importante é que o inventário completo é o primeiro passo para a resolução de outras questões, como o uso de equipamentos de proteção individual, por exemplo.

Na prática, o rótulo de cada produto químico é o fator decisivo na segurança daqueles que vão lidar com essas substâncias no cotidiano.

3- Controle a entrada de novos produtos químicos

Conforme a empresa vai se desenvolvendo, é natural que trocas de fornecedores e insumos ocorram.

Entretanto, é importante manter um controle sobre todas as substâncias que vão entrar e aquelas que vão sair do estoque.

Além de permitir que o inventário de produtos fique sempre atualizado, o controle evita que produtos químicos sejam manuseados sem o devido conhecimento.

4- Fique atento(a) às mudanças que ocorrem na cadeia de suprimentos

Os fabricantes e fornecedores de produtos químicos para indústria estão submetidos às leis e normas dos órgãos de fiscalização.

Assim, mudanças e alterações podem acontecer com frequência, o que exige da empresa uma análise constante no impacto dessas alterações no processo produtivo.

Minimizar esses efeitos pode ser alcançado ficando por dentro das mudanças e alterações que acontecem na cadeia de suprimentos.

É importante saber que as mudanças e alterações interferem na segurança e no processo de fabricação de vários produtos.

5- Avalie os riscos químicos corretamente

O controle de riscos químicos é fundamental para garantir a segurança e a saúde da equipe de trabalho.

Para que isso aconteça, a empresa deve mapear e conhecer todos os riscos aos quais os trabalhadores estão submetidos.

A avaliação do controle de riscos também evita que a exposição aos produtos cause danos e impede acidentes e vazamentos.

Todavia, ela deve ser executada por uma equipe capacitada em segurança do trabalho, que inclui engenheiro ou médico especialista.

6- Garanta a higiene ocupacional da equipe

Não adianta apenas se preocupar com o controle dos riscos químicos sem garantir uma boa higiene ocupacional aos trabalhadores.

Sendo assim, é necessário prestar atenção em questões como respeito aos limites de tolerância, por meio da análise quantitativa de riscos.

Além disso, a amostragem e as taxas de exposição aos elementos nocivos devem ser avaliados com frequência.

Por fim, respeitar todas as demais regras de higiene ocupacional não possibilita apenas o controle dos riscos químicos, mas também dos riscos físicos e biológicos.

7- Realize treinamentos com a equipe de trabalho

Os treinamentos são uma das melhores estratégias para impedir que os riscos químicos fiquem ausentes.

Funcionários mal treinados ou que não foram orientados corretamente têm maior chance de desconhecer o perigo que envolve o não cumprimento das regras para manuseio de produtos químicos.

Por este motivo, os treinamentos devem acontecer sempre que situações de risco forem presenciadas ou cometidas.

Dentre os tópicos mais importantes para serem trabalhados em um treinamento estão: 

  • Sinalização
  • Riscos Químicos
  • Armazenamento de Produtos 
  • Compatibilidade química
  • Interpretação de rótulos
  • Conhecimento da FISPQ (Ficha de Inflamação de Segurança para Produtos Químicos)
  • Regras de descarte, conservação e uso dos EPIs.

8- Contrate uma consultoria especializada em gestão de segurança química

Se você tem pouco ou nenhum conhecimento sobre segurança química mas quer manter a segurança da empresa em dia, a consultoria especializada é uma estratégia muito inteligente.

Na prática, a equipe de consultoria vai garantir o correto gerenciamento de todas as substâncias químicas usadas no ambiente de trabalho.

Mas não é só isso, outras estratégias são usadas para promover o controle de produtos químicos como:

  1. Classificação dos perigos químicos na empresa 
  2. Controle regulatório
  3. Cumprimento das legislações e normas ambientais, ocupacionais e de insumos 
  4. Criação de planos de controle dos perigos químicos 

9- Faça a manutenção dos equipamentos de segurança

Os equipamentos de segurança sofrem desgaste e tem prazo de validade, por isso devem ser cuidados de forma especial.

Por sua vez, a manutenção desses equipamentos possibilita que os danos de acidentes, incêndios ou panes se reduzam consideravelmente.

Para isso, a manutenção dos extintores de incêndio e chuveiros de segurança deve ser frequente. O mesmo pode ser dito sobre os equipamentos de proteção individual e coletivos.

10- Promova uma cultura de segurança na empresa 

De maneira geral, todos os funcionários devem estar cientes sobre qual a importância da segurança química nas empresas e no local de trabalho.

Contudo, para isso, a cultura de segurança deve ser instalada e promovida através de ações, orientações, treinamentos e dinâmicas envolventes.

No entanto, os exemplos devem começar pelos donos e gestores, pois de nada adianta orientar e não fazer aquilo que se propaga.

Portanto, para fazer a gestão de substâncias químicas com segurança é preciso uma equipe especializada e adotar todas as dicas apresentadas neste conteúdo.

Quer saber mais sobre o assunto? Leia também:

O que é Avaliação de Agentes Químicos e qual sua importância?

Compartilhe:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Post Relacionados

× Como posso te ajudar?